Buscar

História da cidade de Marília



A história de Marília em duas versões

História de Marília

"O município de Marília organizou-se a partir da junção de três patrimônios. O primeiro com o nome de Alto Cafezal teve como marco a capeloinha dedicada à Santo Antônio de Pádua, construída por Antônio Pereira da Silva e seu filho José Pereira da Silva. O segundo loteamento foi chamado de Vila Barbosa e teve seu impulso com Galdino Alfredo de Almeida. Finalmente, o terceiro, pertencente a Bento de Abreu Sampaio Vidal, recebeu o nome de Marília.(...)"


Martha dos Reis. Doutora em História. Docente e pesquisadora da UNESP/Marília
Texto integral publicado no Jornal Díário de Marília, p. 2A em 07.04.02

O levantamento das ruas de cada patrimônio foi feito com base nas leituras de MOTTA, Celso Cezário. Marília - 80 anos de progresso: hístória e personagens. 2. ed. Marília: APEM, 2009.

  • UM BREVE HISTÓRICO

            Graças ao café, o pequeno Patrimônio Alto Cafezal, hoje Marília, se desenvolveu rapidamente entre os anos de 1.919 e 1.929.
            O lugarejo atraía gente de todas as partes do Brasil e do mundo.
            Em 1.934, cinco anos após sua fundação, a cidade já contava com uma população de quase 57.000 habitantes.
            Em pouco mais de 10 anos, o pequeno município se transformou em um dos principais pólos de desenvolvimento do estado.
            Assim como o café, a ferrovia contribuiu em muito para esse progresso. A chegada da “Paulista” atraia mais e mais pessoas para a cidade. Foi graças à ferrovia que Marília ganhou projeção.
            Com a crise do café, o algodão se transformou na principal economia do município. Cultivado principalmente pela colônia japonesa, o algodão atraiu indústrias e fez de Marília o maior centro produtos de algodão do mundo ns anos 1.940. Há quem diga que o algodão de Marília foi utilizado pelos aliados no “Dia D”, na famosa batalha da Normandia, imortalizada no cinema pelo filme “O Resgate do Soldado Ryan”.

Uma idéia do que foi o começo de Marília:

“De manhã à noite, contínuo toar de martelos. Em todas as direções casas novas. As serrarias trabalhavam incessantemente convertendo em taboas, as perobas grandiosas, que, ainda há pouco, sombreavam o lugar (...)
Não há lugar nos hotéis, nem nas casas particulares; aqui alguém arma uma barraca e espera com os seus, que se construa uma casa de taboas, que ainda vão serrar; entre família que se abrigam, provisoriamente...
Como por um milagre, porém, a cidade vai crescendo; desenham-se as primeiras ruas, forma-se a primeira sociedade. O traço característico da população  é o otimismo. Todos sentem o futuro. Um pressentimento nítido. Todos têm a certeza de que não lutam em vão. E o povoado, já não é um simples ajuntamento; tem personalidade. Tem consciência de sua importância.”

(MOREIRA e MAGALHÃES, 1.936, p. 179-80)

O município de Marília

Sobre a antiga aldeia dos índios Coroados surgiram rapidamente extensas plantações de café que contribuíram para o nascimento da cidade de Marília. Sua história teve início quando o português Antônio Pereira da Silva adquiriu 60 alqueires de terra e 20 mil mudas de café em 1919. Auxiliado pelo filho José Pereira da Silva, ele fundou o povoado do Alto Cafezal, localizado na vertente do RIO DO PEIXE e na cabeceira do RIO DO POMBO.
Ali as primeiras casas foram surgindo, e o comércio destinado a abastecer o pessoal que chegava todos os dias foi crescendo. Em 1928 chegou aqui o primeiro trem da COMPANHIA PAULISTA DE ESTRADAS DE FERRO, com a locomotiva nº 201.
Segundo o esquema da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, o próximo município depois de Lácio deveria começar com a letra M. Então o Sr. Bento de Abreu Sampaio Vidal, sugeriu o nome de MARÍLIA, extraído do poema MARÍLIA DE DIRCEU, do poeta Thomaz Antonio Gonzaga.
Sua instalação oficial deu-se a 4 de abril de 1929, portanto, foi nessa data que Marília passou a ser MUNICÍPIO.

A origem do nome da cidade de Marília

Bento de Abreu foi quem escolheu o nome Marília para a Estação da Companhia Paulista de Estradas de Ferro que aqui seria construída. Ele contou em artigo publicado no jornal Correio de Marília como foi a escolha do nome a ser dado à Estação, que deveria ser no lugar chamado Alto Cafezal.  O nome deveria começar com porque as estações que iam sendo inauguradas eram chamadas por ordem alfabética. Foram sugeridos nomes como Lepanto, Loanda eLácio. Bento de Abreu escolheu Lácio, mas a Companhia Paulista resolveu fazer outra estação antes que recebeu o nome de Lácio e então era necessário escolher o nome para a seguinte, que deveria começar com M. Foram sugeridos Marathona, Macau Mogúncia.Bento de Abreu Sampaio Vidal achou todos feios e a escolha foi adiada. Aí, numa viagem, pegou um livro para ler: era Marília de Dirceu, o famoso poema de Thomaz Antonio Gonzaga. No mesmo momento lembrou-se do nome a ser escolhido para a nova estação da Companhia Paulista de Estradas de Ferro. Estava decidido o nome. Seria Marília o nome desta Estação, que passou depois a denominar o nome da nova cidade.


Livros que tratam do assunto:
  • MARÍLIA "Cidade nova e bonita" - Balthazar de Godoy Moreira e Alcides Lages Magalhães
  • HISTÓRIA DE MARILIA: Os primórdios da Educação de Marília (1925-1938) - Rosmar Tobias
  • Marília, sua terra, sua gente - Paulo Corrêa de Lara
  • ... E o sertão acabou. - José Alvarenga
  • QUERIDA MARÍLIA: Juro que te amo - Leonel Ramos de Oliveira
  • Marília – 80 anos de progresso – história e personagens - Celso Cezário Motta
  • Marília - Marcos & Monumentos - Paulo Corrêa de Lara
  • A Educação de Marília: papel da imprensa - Rosmar Tobias
  • Guia Roteiros Turísticos - Cidade de Marília Edição Comemorativa 73 anos - Ivan Evangelista Júnior
  • Marília, no tempo e na saudade - Rosalina Tanuri
  • Marília, chão do nosso amor - Rosalina Tanuri
  • Corações Sujos - Fernando Morais
  • Olhar Marília: um convite interessante. Núcleo de Ensino F.F.C./UNESP Marília - SP, 1999

Outras fontes de pesquisa:
  • Comissão de Registros Históricos da Câmara Municipal e Cidade de Marília
          Endereço: Rua Bandeirantes, 25
          Horário de funcionamento: das 8h às 12h e das 14h às 18h, de segunda à sexta-feira
          Fone: (14) 2105-2000


Versão oficial 


Em 1926, Bento de Abreu Sampaio Vidal, fundador da cidade de Marília, originário de São Carlos, adquiriu uma extensa faixa de terra, procedendo o loteamento de seu patrimônio.
A Campanha Paulista de Estradas de Ferro tinha um esquema para as estradas que iam sendo inauguradas terem os nomes em ordem alfabética. Por isso, com a chegada dessa Companhia na região, foi denominado que o nome da cidade deveria começar com "M". Depois de muitas idéias, Bento de Abreu em uma de sua viagens de navio à Europa leu o livro de Tomás Antônio Gonzaga "Marília de Dirceu", de onde tirou o nome de Marília.
Marília é uma cidade relativamente nova, tem como data oficial de sua instalação 4 de abril de 1929.

A economia de Marília, no ínicio, era baseada no cultivo de café. Depois foi substituído pelo algodão. Na década de 40 a cidade se firmou como pólo de desenvolvimento do Oeste Paulista, quando se verificou um grande crescimento urbano e populacional.
Um novo ciclo industrial na cidade de Marília começou com a instalação de novas indústrias, na década de 70, pricipalmente na área alimentícia e metalúrgica. Marília pode atrair vários jovens a região o que ajudou no desenvolvimento do comércio da cidade, devido a instalação de vários cursos universitários
Hoje Marília é conhecida como "Capital Nacional do Alimento" devido a, aproximadamente, 50 indústrias na área alimentícia.

Bento de Abreu Sampaio - fundador da cidade de Marília






PopulaçãoPossui aproximadamente 220 mil habitantes
Extensão Territorial
Possui uma área total de 1.194 km²; sendo 42 km² de área urbana e 1.152 km² de área rural. Tem uma altitude de 650 m e sua topografia descreve uma região montanhosa.
Meio Ambiente
Marília tem um Horto Florestal de 554 ha; um Bosque Municipal de 17,36 ha; uma área reservada ao reflorestamento de 2.000 ha e uma área de vegetação de 7.400 ha de vegetação natural.
Educação
O município conta com uma privilegiada estrutura de ensino, possuindo sistemas de educação desde a básica até superior e pós-graduação. A Rede Municipal de Educação conta hoje com 50 unidades, sendo 5 berçários, 26 Emeis (Escolas Municipal de Educação Infantil) e Emeis-Creche; 3 Emefeis (Escolas Municipais de Ensino Fundamental e Educação Infantil) 16 Emefs (Escolas Municipais de Ensino Fundamental), atendendo a um público de aproximadamente 21 mil alunos. Além disso, o município dispõe do CAP (Centro de Apoio Psicopedagógico), para atender estudantes com dificuldades de aprendizagem. O sistema escolar instalado conta ainda com 46 escolas estaduais; 16 escolas particulares; 2 faculdades; 1 fundação de ensino e 3 universidades (duas públicas e uma particular). São mais de 40 cursos superiores instalados no município, que atrai estudantes de toda a parte do país. Marília conta também com várias redes de escolas de línguas, matemática, e cursos profissionalizantes, como o Ceprom (Centro Profissionalizante de Marília), Etec (Escola Técnica Estadual) Antonio Devisate, Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), Sesi (Serviço Social da Indústria) entre outros.

Saúde
O município é referencia estadual em Saúde. Marília possui 5 hospitais, outro em fase de abertura e 1 maternidade. A cidade é servida por inúmeras clínicas, empresas de diagnósticos e lojas de produtos hospitalares. A Rede Municipal de Saúde é exemplar. Conta com 29 USFs (Unidades de Saúde da Família), 12 UBSs (Unidades Básicas de Saúde), 1 Policlínica e 2 PAs (Pronto Atendimento). O município conta ainda com serviços diferenciados como o Caps (Centro de Atenção Psicossocial), tratamento de obesidade infantil pelo Caoim (Centro de Atendimento à Obesidade de Marília), 1 Clínica de Fisioterapia, que funciona na antiga estação ferroviária, 1 CEO (Centro de Especialidades Odontológicas), 1 Clínica de Fonoaudiologia, além do atendimento do Programa Municipal de Ações Antitabágicas, que colabora na recuperação de pessoas viciadas em tabaco


Economia
Marília tem uma economia pujante. Indústria, comércio e prestação de serviços são destaques no município, com empresas que distribuem seus produtos para o mercado nacional e internacional. Conhecida como Capital Nacional do Alimento, o parque industrial mariliense conta com cerca de 1.100 empresas do setor alimentício, metalúrgico, construção, têxtil, gráfico e plástico, entre outras. Nestlé, Marilan, Dori e Sasazaki são algumas das empresas que destacam o município. No setor comercial, Marília dispõe de mix de lojas dos mais variados segmentos. O município possui dois shoppings centers, duas galerias, além de um centro comercial com calçadão híbrido, atraindo consumidores de toda a região, num raio de até 100 quilômetros. O setor agropecuário também tem participação no município. Café, amendoim, melancia, borracha, coco, laranja, manga, maracujá, cana-de-açúcar, mandioca, milho, são culturas produzidas na zona rural. Suinocultura, bovinocultura (corte e leite) e avicultura (corte e produção de ovos) também tem seu espaço na economia mariliense.



Prestação de serviços
Com aproximadamente 12 mil prestadores de serviço, Marília tem um crescimento expressivo neste segmento, levando-se em consideração o aumento no número de instituições financeiras (rede bancária), oficinas, escritórios e outros segmentos, além de profissionais liberais dos mais diversos segmentos.



Redes representativas
Marília, como pólo administrativo, tem representação regional dos mais diversos serviços, institutos, confederações, sindicatos e entidades, como o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Senac, Senai, Sesi, Ciesp (Confederação das Industrias do Estado de São Paulo), Sest/Senat (Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem no Transporte), Ipem (Instituto de Pesos e Medidas), Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), além de entidades locais de expressão como Acim (Associação Comercial e Industrial de Marília), Sincovar (Sindicato do Comércio Varejista de Marília e Região), Adima (Associação das Indústrias Alimentícias de Marília), entre outras.



Cultura, lazer e esporte
O município possui vários equipamentos voltados ao lazer e a cultura – 4 teatros, 7 anfiteatros, 8 salas de cinema, 1 clube de cinema, 2 espaços culturais, além de praças e o Bosque Municipal Rangel Pietraróia. Marília tem vida noturna centrada na gastronomia e eventos principalmente de perfil universitário. O município participa e é rota obrigatória de eventos culturais estaduais como o Mapa Cultural Paulista, Virada Paulista e outras iniciativas. Também é uma das poucas cidades a ter desfiles de Carnaval de rua. Na parte esportiva, Marília tem espaços diferenciados como o PAM (Parque Aquático Municipal) Tetsuo Okamoto, 2 academias ao ar livre, pista de aeromodelismo, 4 estádios municipais, 1 ginásio municipal e outro em construção. O município também conta com 6 clubes sociais e inúmeras chácaras particulares de recreação.



Assistência social
Marília conta com uma rede integrada de assistência social, com várias entidades filantrópicas e religiosas que atendem a todos os públicos, desde os mais jovens até os idosos, assim como os migrantes. A Rede Municipal de Assistência Social conta com o Creas (Centro de Referência Especializado em Assistência Social, 3 unidades do Cras (Centro de Referência em Assistência Social, 9 Casas do Pequeno Cidadão, o Centro-Dia, e a Fumares (Fundação Municipal de Recuperação Social)/Centro de Referência do Migrante. O município gerencia também programas estaduais e federais como o Bolsa Família, Renda Cidadã, Ação Jovem e Viva Leite.

Um comentário:

  1. Zé, Marília nasceu da junção de três patrimônios: Alto Cafezal, Vila Barbosa e Marília. O primeiro foi o Alto Cafezal, construído por Antonio Pereira da Silva e seu filho José Pereira da Silva, os verdadeiros fundadores de Marília. Dá uma olhada no link abaixo para mais informações:
    http://emefgeraldacv.blogspot.com.br/p/historia-de-marilia.html
    Valeu!!!

    ResponderExcluir

visitantes